Minha história: Paulo Noriega

Filho único de mãe mineira e pai gaúcho, nasci na cidade do Rio de Janeiro onde resido até hoje. Sem sombra de dúvida, boa parte do que eu sou profissionalmente devo agradecer a minha mãe, pois o gosto pela leitura, pela escrita e pelos idiomas estrangeiros foi incentivado por ela desde muito pequeno. No caso dos idiomas, especialmente a língua inglesa, meu contato inicial não poderia ter sido de forma mais lúdica e divertida: foi assistindo aos clássicos de Walt Disney, já que ela comprava as fitas em VHS dubladas e legendadas. Mal sabia eu que isso acabaria despertando a minha grande paixão anos mais tarde quando eu viria a decidir por seguir o caminho da profissão de tradutor profissional especializado na área de dublagem.

Meu gosto pela língua inglesa continuou a crescer no decorrer dos anos, tanto que me formei na Cultura Inglesa em 2007 e passei no exame PET da faculdade de Cambridge. Além disso, recebi uma boa base na língua francesa por conta da minha escola e sempre flertei com outros idiomas, fosse através de músicas ou pegando meus DVDS e vendo os filmes em outras línguas, mesmo aquelas nas quais eu não era fluente. Em paralelo com a paixão por outros idiomas, outro grande gosto cresceu junto comigo, ainda alimentado pela minha infância disneyana: o amor pela arte e pelo mundo da dublagem em si. Nunca me esqueço de como as interpretações dos nossos dubladores eram marcantes e como eu queria pertencer àquele mundo de alguma forma. No entanto, seria somente na faculdade que as peças iriam começar a se encaixar…

Durante meu primeiro ano cursando bacharelado em tradução na PUC-RIO, vi que havia um curso de extensão sendo oferecido pela própria faculdade sobre tradução para dublagem, e uma vez que essa modalidade não era contemplada na grade curricular, vi ali uma chance de aliar as minhas duas paixões. O curso ministrado pela tradutora e dubladora Dilma Machado foi uma grande experiência e ao final dele vi que, com certeza, eu havia me achado naquele mundo. Isso foi no ano de 2010. Em julho de 2012, foi quando recebi meu primeiro trabalho de tradução para dublagem e, desde então, nunca mais parei. Comecei a trabalhar em paralelo com a faculdade como freelancer e após me formar em 2014, continuo firme e forte na área.

Realizando um trabalho de formiguinha, consegui conquistar clientes tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo e espero conquistar ainda mais! Há trabalhos dos quais me orgulho muito de ter dado a minha contribuição, uma vez que o mundo da dublagem não se limita apenas à tradução em si. É um trabalho de equipe no qual desde o tradutor até o último dublador que grava sua última cena dá o seu toque pessoal para que o produto saia da melhor forma possível. Aprendo muito com os diretores de dublagem com os quais trabalhei e continuo a trabalhar, pois é uma área tão orgânica e tão viva que a lapidação em prol de uma tradução cada vez mais afiada nunca cessa.

Em termos pessoais, posso dizer que a cada novo trabalho realizado, me sinto muito feliz por ajudar a recontar histórias de tantos personagens seja em um filme, um desenho animado ou uma série no nosso idioma. É uma sensação única e luto para que essa modalidade tradutória ganhe mais espaço e notoriedade no âmbito acadêmico-tradutório, pois se comparado aos países europeus, ainda há muito a se investigar sobre essa modalidade em nosso país e até sobre a historiografia da dublagem brasileira em si.

Nessa militância, tive a oportunidade de me apresentar e poder falar mais acerca da minha profissão em faculdades tais como UERJ, UFF e UFRJ, de modo a mostrar aos alunos interessados no mundo da tradução, que existe mais uma área de atuação disponível para eles e que carece de profissionais qualificados e capacitados. Além disso, sinceramente espero que, ao compartilhar um pouco da minha experiência e falar sobre esse mundo que tanto amo, outros possam se encontrar nele, tal como eu me encontrei.

Paulo Noriega é carioca, tradutor do par de idiomas português-inglês e especializado no campo de tradução para dublagem. É bacharel em tradução pela faculdade PUC-RIO, com domínio adicional em cultura greco-romana.
Linkedin | Facebook