Minha história: Thiago Hilger

Um tradutor feliz, realizado e eternamente iniciante, que seguiu por alguns caminhos tortuosos até chegar a esta profissão.

Tudo começou na infância, quando eu jogava videogame sem entender bem os textos em inglês na tela da televisão. Foi com um dicionário ao lado, jogando videogame e depois ouvindo músicas que comecei a aprender o idioma, sempre sendo autodidata. Sempre fui fascinado por idiomas, tanto o inglês como o nosso nativo, o português, então sempre tive notas altas na escola em ambas as matérias.

Minha primeira experiência tradutória foi em 2007, mas não foi muito boa. Foi um trabalho nada bem pago, sobre um assunto extremamente técnico. Apesar de ter sido prazeroso traduzir, essa experiência me deixou afastado da tradução por vários anos.

Voltei a considerar a tradução em 2014. Na época eu trabalhava com análise de sistemas e, apesar de ter um salário razoavelmente alto e ter bastante reconhecimento na empresa onde eu atuava, eu não estava mais feliz, estava quase entrando em depressão. Em um dado momento, eu olhei para o espelho e ele me disse que eu precisava tomar uma decisão séria. Continuar naquela vida ou buscar algo que me realizasse. É claro que eu escolhi a segunda opção.

Sempre tive bastante contato com outros tradutores, e, por ter traduzido no passado, já sabia como era o desafio, mas sabia também a realização profissional que o acompanhava. Decidi arriscar e mudar de vida. Após alguns meses conciliando as duas profissões e planejando o passo seguinte, tomei coragem e pedi demissão do trabalho antigo. Essa história eu contei em mais detalhes no meu blog, O Jogo da Tradução.

Comecei a trabalhar como freelancer em tempo integral em abril de 2015 e não me arrependo em momento nenhum. Meus antigos colegas de trabalho, com quem ainda mantenho contato, sempre comentam que pareço outra pessoa, e é assim mesmo que me sinto. Um Thiago renovado.

O conhecimento e experiência que desenvolvi trabalhando na área de informática e tecnologia da informação, é claro, não foram esquecidos. Minha formação superior é em Ciência da Computação, então todo este vasto campo é uma das minhas especialidades no mundo da tradução.

Além disso, sou pós-graduado em Desenvolvimento de Jogos Digitais, o que me aproxima também da área de localização de jogos, que é a menina dos olhos para mim. Amo localizar jogos, do fundo do coração.

Outras especialidades com que trabalho bastante são a legendagem e a revisão. A legendagem começou com o trabalho voluntário nas palestras TED, sempre com temas interessantes e motivadores. O trabalho com revisão é uma nova porta que vinha se abrindo há pouco tempo e se escancarou quando eu publiquei no blog uma técnica de controle de qualidade usando Expressões Regulares. Este tópico também vem da área de informática, que, pelo jeito, não me abandona nunca, e é uma das minhas linhas de frente do ano de 2016.

Eu estou apresentando uma série de palestras sobre o Uso de Expressões Regulares no Controle de Qualidade da Tradução em um curso de interpretação em Curitiba, onde eu moro. Os próximos passos nessa linha serão um curso e uma consultoria, ainda em 2016, e palestras em congressos.

Acho que essa é a beleza da tradução: estamos sempre conectando áreas, assuntos, pessoas, usando os idiomas para que todos possam se desenvolver da melhor forma possível. Adoro estudar e descobrir temas novos e me sinto feliz por sempre ter algo novo a aprender.

Thiago Hilger é tradutor no par inglês<>português, especializado nas áreas de TI, jogos, localização e legendagem. Reside em Curitiba.
About me